Construindo castelos e organizando um baile medieval com as famílias

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





- Estreitar os vínculos entre as crianças e as famílias por meio de atividades que envolvam o faz de conta dos castelos, princesas e cavaleiros;
- visualizar imagens de uma obra informativa sobre a construção de castelos medievais;
- conversar sobre personagens que viviam em castelos (reis, rainhas, príncipes e princesas, cavaleiros, feirantes, entre outros);
- representar a história ouvida por meio da confecção da fachada do castelo na parede externa da sala;
- construir, em parceria com professor e colegas, um cenário diferente para o grupo brincar;
- criar cenário de um castelo no interior da sala;
- organizar com as famílias um baile medieval, com vestimentas apropriadas e banquete;
- conhecer o que é o jogo de percurso e, a partir disso, confeccionar um jogo de percurso gigante (Rumo ao castelo) e combinar as regras desse jogo; e
- confeccionar uma maquete de castelo. 

A aula está dividida em 06 momentos de uma hora cada (aproximadamente), sendo que as atividades serão realizadas em dias diferentes, devido ao processo meticuloso e detalhado para a confecção de materiais e uso.

Seria importante que o planejamento desta aula estivesse atrelado a discussões já realizadas com o grupo sobre diferentes tipos de moradia, projetos envolvendo contos de fadas, castelos e seus personagens e outros assuntos contíguos. 

Esta aula se destina a crianças de 04 a 06 anos de idade. Esta fase se caracteriza pela atividade do faz de conta, a partir da qual as crianças organizam repertórios de brincadeiras, tendo os castelos como cenário e personagens especialmente apreciados por elas como reis e rainhas, príncipes e princesas e cavaleiros.  Desta forma, esta aula contribui para a ampliação do repertório das crianças acerca do tema, além de aproximar as crianças e suas famílias em momentos planejados coletivamente e que oportunizam confraternização e formação de vínculos afetivos entre todos os envolvidos.
  

 Visão

Cavaleiros, princesas e príncipes

Fotografia: Débora Peixe/2011.

1° momento:

Conhecendo castelos e palácios
 

Material: Livros ilustrados sobre castelos ou imagens.
Proposta: Em roda, relembre as histórias já ouvidas sobre princesas, reis, rainhas e castelos. Em vez de contos de fadas ambientados em castelos, como os já apresentados ao grupo em aulas anteriores, apresente livros que tragam a história dos castelos, como e por que surgiram, sua época, seus habitantes, dentre outras curiosidades. Podem ser utilizadas imagens de diferentes castelos da Europa. Converse com as crianças acerca dos castelos medievais: as construções, a evolução das primeiras edificações, as pontes elevadiças, as muralhas, as torres, os calabouços, os interiores de castelos etc. Indague se alguém já viu ou entrou em um castelo. Fale também sobre edificações semelhantes como fortes e fortalezas da região onde vivem: Como será que foram construídas Quem construiu e por quê Algumas obras sobre castelos e palácios podem contribuir sobremaneira para a discussão na roda. Há as obras A vida nos castelos, da editora Maltese, 1987 (Coleção Primeira Enciclopédia) e Castelos e Palácios, da editora Europa. Esta última apresenta relatos de quarenta belíssimas construções e as lendas por detrás de seus muros. As edificações localizadas nos mais diferentes lugares: Portugal, Japão, França, dentre outros, guardam muitos segredos e curiosidades.
 

  Castelos

 Disponível no sitelt; www.submarino.com.br gt;Acesso em 19 maio 2012.

 2° momento:

Construindo o castelo

Material para a fachada: Papel pardo cobrindo toda a extensão da parede, diversas cores de tinta guache e pincéis tipo rolinhos.
Material para a porta e a ponte elevadiça: Dois pedaços de madeira, para representar a porta e a ponte, diversas cores de tinta guache e pincéis.
Material para a torre: Uma caixa de papelão, para representar a torre, diversas cores de tinta guache e pincéis.
Proposta: Propor às crianças a construção de um castelo: confecção da fachada de um castelo, porta, ponte e torre. Primeiramente planeje como será essa fachada, por meio de desenhos e esboços. Depois de apresentar os desenhos, coloque na parede para que eles sejam visualizados. Convide as crianças então para escolherem como será a fachada do castelo (visão frontal) e, em seguida, divida as crianças em 03 grupos para realizarem as atividades:

a) pintura da parede; b) pintura da porta e da ponte; e  c) pintura da torre.

Após a divisão dos grupos, todos se dirigirão à área externa à sala. A parede já estará coberta por papel pardo. O grupo responsável pela parede usará rolinhos de pintura e bacias com tinta guache de várias cores. As crianças molharão os rolos na tinta e o deslizarão no papel pardo. Observe a textura da tinta, a textura da parede, o desenho provocado pelo rolinho, a mistura das cores etc.
 

 Fachada

Cavaleiro

Fotografia: Débora Peixe/2011.

 Cavaleiro

Cavaleiro prateado

Fotografia: Débora Peixe/2011

Enquanto isso, outro grupo preparará a ponte elevadiça, pintando dois pedaços de madeira (porta e ponte) com pincéis e tinta guache. 

O terceiro grupo, por sua vez, pintará uma caixa de papelão vazada (torre) que ficará sobreposta à parede do castelo. Em outra aula, é possível ainda confeccionar uma boneca de papel machê para ser a princesa a ocupar a torre. Posteriormente, também é possível complementar o cenário, colocando papel ou tecidos para representar o lago, jacarés, árvores, dentre outros,  usando material de sucata.

Confecção  

Pintura da torre do castelo

Fotografia: Débora Peixe/2011.

3° momento:

Vamos fazer uma maquete de castelo

Material: Uma placa grande de madeira (base), caixas de vários tamanhos, retalhos de papel e tecido, pedrinhas, areia, caixas de ovos, potes e tinta guache.
  

Proposta: Para a construção da maquete do castelo, organize um espaço adequado para trabalhar com material de sucata, tesoura e cola. Separe as caixas de papelão pequenas e prepare os materiais. A partir das imagens já exploradas de castelos, proponha a confecção de uma maquete de castelo, utilizando material de sucata. O processo de construção da maquete poderá passar por diferentes etapas, conforme o interesse e o tempo de concentração das crianças.
As crianças irão colar as caixas na base de madeira.
As etapas de colar as caixas já recortadas (porta, janelas e torres), pintar as caixas com tinta guache e incluir detalhes na parte externa (areia, pedras, grama, etc.) deverão ser realizadas em dias diferentes, a fim de não ultrapassar o tempo de envolvimento e concentração das crianças.
Durante o processo de construção da maquete, planeje quais elementos a comporão e o tamanho e a proporção das edificações (muralhas do castelo, torres, vila de casas, carruagens/cavalos, habitantes, tais como, reis, rainhas, príncipes, princesas, cavaleiros etc.).

Confecção

Construção da maquete

Fotografia: Débora Peixe/2011.

É importante combinar o passo-a-passo de cada etapa e a continuidade no próximo dia de trabalho. Assim, este projeto da maquete do castelo se realizará em quatro etapas: montagem, colagem, pintura e inclusão de detalhes.

Confecção
Pintura da maquete

Fotografia: Débora Peixe/2011.

 

Não é necessário que todas as crianças do grupo se envolvam em todas as etapas de montagem da maquete. Um trabalho que envolve várias etapas, como a confecção de uma maquete desse porte, pode ser realizado organizando-se os materiais e o espaço, concomitantemente a outras atividades a fim de garantir que as crianças se envolvam aos poucos, conforme seu interesse na atividade que está sendo desenvolvida e o ritmo de cada um e do grupo, para então avançar na confecção e concluir todo o processo.
A maquete pode ser exposta na instituição e também se transformar em um brinquedo para o grupo que a construiu e para outros grupos.
 

Maquete  

O castelo

Fotografia: Débora Peixe/2011.

4º momento

Vamos fazer um percurso até o castelo

Primeiramente, converse com as crianças sobre o que é um jogo de percurso. Aproveite jogos de percurso existentes em sala ou na instituição e retome as regras e instruções de como se joga este tipo de jogo, que exige raciocínio lógico matemático, trabalho em equipe e utilização de um dado.
Os jogos de percurso gigantes, também conhecidos como jogos de trilha, são semelhantes aos jogos de tabuleiro, mas em tamanho que possibilita que as próprias crianças se movimentem no espaço configurado do jogo. O jogo conduz os participantes por um caminho, que é dividido em casas numeradas sequencialmente que, por sua vez, devem ser percorridas pelos próprios jogadores ou por peões movimentados por eles a cada rodada, de acordo com o número indicado pelo dado arremessado. Para percorrer a trilha, é importante que os jogadores tenham noção de quantidade e saibam realizar operações aritméticas, como adição e subtração. Durante o percurso, que deverá ser realizado com atenção e equilíbrio, cada jogador deverá cumprir o que indica a casa que ocupar a cada jogada.

Rumo

Brincando no percurso

Fotografia: Débora Peixe/2011.

Material: Uma caixa de papelão grande (de geladeira, fogão, por exemplo), folhas de papel sulfite, giz de cera, cola e dado.
Proposta: Confeccionar um jogo gigante de percurso cujo trajeto a ser percorrido é a ida a um castelo. O caminho será repleto de aventuras! Inicialmente o professor desenhará o caminho do ponto de largada até a chegada ao castelo. Em uma conversa antecipada, ele combinará com o grupo quais serão os desafios do percurso e quem irá representá-los por meio de um desenho em papel sulfite, que, por sua vez, será colado na estrutura do jogo. Por exemplo: a) Você precisa descansar. Para uma jogada. b) Você encontrou a vassoura da bruxa e voltou para o ponto de partida. Que azar! c) Você pegou carona em um dragão! Avance três casas. Dessa maneira, as crianças desenharão e o professor atuará como escriba, registrando o momento do percurso e o que ele acarreta (pode ser avançar ou voltar casas, parar uma jogada etc.). Deve-se usar bastante fita adesiva e cola para que o jogo fique bem resistente, bem como estimar um tempo de secagem. O uso do jogo ocorrerá em outra etapa, após o material estar devidamente seco e em condições de uso.
É importante lembrar que a confecção de jogos como este auxilia a compor o acervo da instituição e a oportunizar que crianças de diferentes grupos brinquem juntas.
  

 Rumo

Menino jogando no percurso

Fotografia: Débora Peixe/2011.

 

5° momento:

Montando o cenário do castelo no interior da sala

Material: Disponibilizar tecidos coloridos, fitas e laços vermelhos e dourados, almofadas, bandeiras, brasões, espadas e o que mais a imaginação mandar, e decorar o interior da sala, com cortinas, tapetes,  toalhas de mesa, um trono etc.
Proposta: Montar um cenário de um castelo no interior da sala. Converse com as crianças sobre a decoração dos castelos, isto é, que objetos enfeitavam os salões. Olhem livros com histórias de castelos, analisando detalhes referentes às cortinas, à sala do trono etc. Com o cenário do castelo montado, o grupo poderá brincar de castelo, combinar um baile medieval, dentre outras brincadeiras suscitadas pela decoração.

  

Sala

O interior do castelo

Fotografia: Débora Peixe/2011.

 

6° momento:

Baile Medieval com as crianças e suas famílias

Organize com as famílias um baile medieval, com vestimentas apropriadas e banquete. Converse com as famílias com antecedência e combinem como serão as indumentárias para participar do baile, os pratos típicos etc. Organize a mesa do banquete com ajuda das famílias, de modo que cada uma se responsabilizará por um prato a ser servido no castelo: frutas frescas, frutas secas, nozes, castanhas, frango, peixe, suco de uva, dentre outros. As crianças poderão se caracterizar como princesas, príncipes, cavaleiros, reis e rainhas, camponeses, piratas etc. Escolha também um repertório de músicas para animar o baile. Uma ideia interessante é, dias antes, escolher e ensaiar uma dança para apresentar no salão do baile, além da confeccionar máscaras para adornar e dar um toque especial à dança.

   
   Banquete

O banquete

Fotografia: Débora Peixe/2011.

 


Fonte: Portal do Professor


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Quer realizar um comentário?

*





RSS RSS (comentáos)