A variação linguística na sala de aula

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





4 aulas de 55 minutos.

Os alunos precisam estar inseridos num contexto de linguagem, convivendo e tendo noção das diferentes formas de linguagem (Variações).

  • O trabalho com a variação linguística nos textos literários tem se expandido em meio as práticas pedagógicas porque a língua portuguesa é muito rica no que tange a variedade linguística devido à dimensão continental do país, a diversidade de nossa literatura e a migração de pessoas principalmente da Região Sul para a Região Centro-Oeste que contribui para a variação linguística ser mais acentuada em nossa região.

 

Sequência Didática

O professor deve ter bem definido quais as variações linguísticas que pretende trabalhar com sua turma antes de dar inicio a esta sequência. Assim poderá explorar as variações existentes na sala de aula prevista para esse trabalho: Variedade Geográfica, Variedade Diacrônica, Variedades Sociais e Variedades Situacionais, bem como trabalhar a leitura, a interpretação e a produção de textos,  utilizando as variações linguísticas com o objetivo de conhecer e identificar as mesmas nas diferentes regiões do país.

 

1ª Aula: prática de leitura

1ª Atividade

Esta aula inicial tem o objetivo específico de ampliar o vocabulário da turma em relação à variação linguística.

Antes de iniciar a leitura o professor deve sondar os conhecimentos que os alunos já têm em relação às variações geográficas. Perguntar oralmente aos alunos onde nasceram De qual região pertencem Se eles conhecem  as marcas da linguagem de sua região Percebem as diferenças entre o vocabulário da região de origem e aquela falada onde eles vivem ou residem  Agora o professor pode projetar no Data Show um trecho  do poema de Oswald de Andrade, que está abaixo:

Vício na fala
Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
Para pior pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados.

Oswald de Andrade

fonte: http://www.brasilescola.com/gramatica/variacoes-linguisticas.htm

- Perguntar aos alunos se eles percebem a variação linguística dentro do texto

- Pedir para  que os alunos digam as variações encontradas.

- Pedir aos alunos se é comum encontrar esse tipo de variação no local onde ele mora

2ª Atividade: O professor projeta a imagem abaixo no Data Show:

variação

http://www.google.com.br/searchq=varia%C3%A7%C3%A3o+linguisticaamp;hl=pt-BRamp;prmd=imvnsamp;tbm=ischamp;tbo=uamp;source=univamp;sa=Xamp;ei=rIFQUKPAOYrl0QGjpID4BQamp;ved=0CDMQsAQamp;biw=914amp;bih=524

-  Perguntar oralmente: Se eles perceberam as variações linguísticas E se elas trazem marcas de regionalismo Quais

Sugestão: No caso de literatura, ler trechos de livros ou romances de escritores do Rio Grande do Sul como: Érico Veríssimo e escritores nordestinos como: Graciliano Ramos e suas obras, bem como o trecho do livro Ana Terra do autor Érico Veríssimo e do livro Vidas Secas do autor Graciliano Ramos ou Vida e Morte Severina do autor João Cabral de Melo Neto. Professor você poderá contextualizar os aspectos geográficos e o momento em que as obras foram escritas.

 

2ª Aula: Linguagem oral

1ª Atividade: O professor pode levar os alunos ao laboratório de informática para realizar uma pesquisa orientada: procurar textos dos autores: Erico Veríssimo, Graciliano Ramos e João Cabral de Melo Neto.

2ª Atividade: Após a pesquisa dos textos, deve-se organizar uma  roda onde os alunos possam falar em relação às variações encontradas nos textos pesquisados, enfatizando:

  • Os textos lidos contêm variações na forma dos personagens se expressarem

  • Contam com expressões típicas da Região Sul e da Região Nordeste Quais.

  • Os costumes e tradições fazem parte do texto

  • Existem dificuldades na compreensão dos sentidos devido à linguagem utilizada

 

3ª Aula: Língua Escrita

Após os estudos e pesquisas feitas os alunos deverão utilizar a escrita numa atividade de produção,  enfocando a região de origem dos seus pais e a região onde eles residem na atualidade.  Em seguida, orientá-los para a produção de um texto  narrativo contendo:

 

4ª Aula: Análise e Reflexão Sobre a Língua Utilizada nos Textos.

O professor deve orientar os alunos na reescrita do texto, fazendo as devidas correções. Em seguida peça que comparem as variações utilizadas pelos autores e por eles (alunos), levando em consideração a geografia e a história dos escritores e dos alunos em suas produções, realizando as seguintes atividades:

  • Revisão dos textos produzidos..

  • Reorganizando as ideias comparando com a língua padrão.

  • Revisando a pontuação.

  • Fazendo as correções ortográficas necessárias.

  • Coesão e coerência.

  • Reescrevendo o texto se necessário.

 

Sistematização

Os textos produzidos pela turma depois de revisados e reescritos poderão ser expostos e compartilhados em um mural na sala de aula e na sala da biblioteca, para que todos os alunos e professores da escola e comunidade possam ter acesso às produções feitas pelos alunos, para serem publicadas no blog da escola e no blog individual de cada aluno.

Sugestões de atividades extraclasse

  • Leitura de obras de Luis Fernando Veríssimo e Graciliano Ramos.

  • Assistir filmes da Região Sul como: Incidente em Antares (Romance de Erico Veríssimo) Da Região Nordeste: Vida e Morte Severina (romance de João Cabral de Mello Neto), Os Sertões ( Romance de Euclides da Cunha).

  • Após ler os textos e assistir os filmes,  alunos poderão elencar as diferenças que existem entre o Sul e o Nordeste, em relação à linguagem: 1º elaborar uma lista de palavras de cada região com os respectivos sentidos ou um texto dissertativo destacando as variações de cada região considerando as questões sociais, geográficas e históricas de cada região.


Fonte: Portal do Professor


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Quer realizar um comentário?

*





RSS RSS (comentáos)